Dicas & Idéias Fotos & Relatos Planilhas & Roteiros Clubes & Associações Manutenção & Mecânica Curiosidades & Crônicas Fale Conosco

Adaptações - Sistema de Direção

O grande problema do sistema de direção em geral é a famosa "folga". Este problema causa instabilidade do carro e perda de controle em curvas. A "folga na direção" já é uma famosa "amiga" do Jeep, pois com o passar do tempo e do uso, todo o sistema começa a criar folgas na caixa de direção, nos braços, nos pivôs etc. O correto é reparar o sistema antes que esse possa por em risco a vida dos ocupantes do veículo, só que pela complexidade do sistema de direção do Jeep, vários pontos devem ser trocados, ocasionando um custo bastante elevado. Foi a partir daí que se desenvolveram novos sistemas de direção, com baixa manutenção, maior simplicidade sem folgas e até com o uso de sistemas de direção assistidos hidraulicamente.

O sistema de direção original do Jeep, como podemos ver na figura ao lado identificados por números, possui vários pontos de dobra e todos eles podem ocasionar folgas, que somadas viram uma tremenda folga. Vamos nomear os pontos:

  1. Pivô da roda esquerda
  2. Pivô da roda direita
  3. Pivô interno do braço
  4. Pivô duplo de acoplamento
  5. Pino mestre
  6. Pino bola dianteiro da haste
  7. Pino bola traseiro da haste
  8. Eixo do sem-fim da caixa de direção
  9. Folga entre o sem-fim e a barra de direção

Como podemos ver são 9 diferentes pontos sujeitos a folgas e que requerem revisão frequente.

Nos próximos itens vamos comparar este sistema com os sistemas mais utilizados para substitui-lo, analisando suas vantagens e desvantagens.

Sistema não hidráulico

Normalmente costuma-se usar dois tipos de sistemas de direção que eram usados nos carros Maverick e Opala. São sistemas parecidos, mas a caixa de direção do Maverick é a mais recomendada, por sua melhor dirigibilidade.

Neste sistema a caixa vai acoplada na dianteira do veículo, no extremo esquerdo do chassis.

Vantagens:

Baixo custo de aquisição;
Possibilidade de reposicionar o volante, melhorando o conforto do motorista;
Direção mais suave;
Baixo custo de manutenção;
Apenas seis pontos sujeitos a folga.

Desvantagens:

Sua aparência no exterior do veículo não agrada a todos;
Aumento da razão entre volante e esterço (mais voltas do volante para o mesmo grau de convergências das rodas)

Sistema hidráulico

O mais recomendado neste caso é o sistema de direção do Opala, que é o mesmo empregado nos jipes Engesa.

As diferenças para o sistema não hidráulico são:

Caixa de direção;
Dutos de óleo hidráulico;
Bomba hidráulica acoplada ao motor.

No restante, quanto à instalação e disposição da caixa, permanecem iguais ao sistema não hidráulico.

Vantagens:

Além das já descritas no sistema anterior temos:

Menor razão entre giro do volante por convergência das rodas;
Direção muito mais suave.

Desvantagens:

Qualquer vazamento do fluido pode comprometer a dirigibilidade do veículo, principalmente em trilhas

Anterior Acima Próxima

© 2000 - Universo Off-Road
Não é permitida a reprodução de fotos e textos deste site